Concepção de 'Campo' dos Estudantes do Núcleo do Campo Leoniza Carvalho Agostini

Felini de Souza

Resumo


A ideia que o senso comum faz do campo está presente nas mídias, influenciando a opinião das pessoas quanto à concepção de campo. Mesmo assim, há inúmeras concepções atribuídas ao campo e à cidade. Mas, afinal, o que determina o que é campo e o que é cidade? Será que o que atribuímos ao campo, de fato representa a população campesina? Essas questões nos fazem pensar como é construída a concepção do ambiente em nosso entorno e a presente pesquisa busca compreender a concepção de campo que os estudantes do Núcleo do Campo Leoniza Carvalho Agostini, do município de Curitibanos (SC), têm com relação ao local onde vivem e a sua relação de identificação com o que é dito sobre o campo. A escola é uma instituição da sociedade que durante o processo de formação do educando apresenta e representa o mundo. Sendo assim, a escola tem um importante papel na transmissão e transformação da cultura, não sendo diferente no caso de uma escola do campo. 


Palavras-chave


Educação; Campo; Educação do Campo.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARROS, Manoel. Memórias inventadas: a segunda infância. São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2006.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? 8. ed.Tradução: Rosisca Darcy Oliveira. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1983.

GONÇALVES, Maria. Teoria da Ação Comunicativa de Habermas: possibilidades de uma ação educativa de cunho interdisciplinar na escola.In: Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 20, n. 66, abr./1999. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2014.

IBGE. Curitibanos: Santa Catarina. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2014.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Cultura Popular e Identidade. Trad. Adelaine La Guardia Resende; Ana Carolina Escosteguy; Cláudia Álvares; Francisco Rüdiger; Sayonara Amaral. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1986.

LOGHI, Armindo José. Ação educativa e agir comunicativo. Caçador: Unc Caçador, 2008.

MARTINS, José de Souza. A luta dos camponeses e política no Brasil. 3.ed. Rio de Janeiro. Editora: Vozes, 1981.

MUNARIN, Antonio; BELTRAME,Sônia; CONDE, Soraya; PEIXER, Isabel. Educação do Campo: Políticas Públicas, Territorialidades e Práticas Pedagógicas. Florianópolis: Editora Insular, 2011.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso. Caminhos da identidade: ensaios sobre etnicidade e multiculturalismo. São Paulo: Editora Unesp, 2006.

QUEIROZ, Maria Isaura Peireira. Estudos Brasileiros. O Campesinato Brasileiro. 2.ed. Petrópolis: Editora Vozes, 1976.

SALVADOR, Angelo Domingos. Cultura e educação brasileiras. 4. ed. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1976.

THE WIZARD OF OZ. (O Mágico de Oz). Direção: Victor Fleming. 101 min. EUA: 1938.

VEIGA, José Eli. Cidades imaginárias. O Brasil é menos urbano do que se calcula. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

VENDRAMINI, Célia Regina. Educação e trabalho: reflexões em torno dos movimentos sociais do campo. In: Caderno CEDES, Campinas, v. 27, n.72, maio/ago. 2007. Disponível em: . Acesso em: mar. 2014.

WELCH, Cliford A.; MALAGODI, Edgard; CAVALCANTI, Josefa S. B.; WANDERLEY, Maria de Nazareth B. Camponeses Brasileiros.São Paulo: Editora UNESP, 2009


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 PESQUISAR – Revista de Estudos e Pesquisas em Ensino de Geografia



Pesquisar - Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSN 2359-1870