A presença discursiva do tradutor em combate à censura

Jerusa Regina dos Santos

Resumo


Este artigo se propõe a examinar a censura ao romance Jane Eyre e à autora Charlotte Brontë contida no livro Através dos Romances: guia para as consciências (1915), de autoria do Frei Pedro Sinzig; e a presença discursiva do tradutor de Joanna Eyre (1926), conforme sugerido por Hermans (1996).


Palavras-chave


Presença discursiva do tradutor. Joanna Eyre. Censura.

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


In-Traduções ISSN 2176-7904, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.