O processo de revitalização urbana: economia criativa e design

Clarissa Stefani Teixeira, Carmen Adán, Josep Miquel Piqué Huerta, Jadhi Vincki Gaspar

Resumo


O presente artigo objetiva descrever como o processo de revitalização urbana alinhado a economia criativa pode servir de apoio para dar uma nova organização e um novo significado aos espaços urbanos que possuem áreas ociosas e, em muitos casos, degradadas, provendo da necessidade de projetos voltados às intervenções. Dessa forma esse estudo demonstra que a revitalização urbana pode ser um meio para o fomento da criatividade e a promoção do desenvolvimento urbano, alinhadas ao design e a economia criativa. Modelos como Poblenou (Barcelona), Medellín (Colômbia) e Soho (Londres) são exemplos dos efeitos positivos que a revitalização associada à economia criativa pode estimular. 


Palavras-chave


Revitalização Urbana; Economia Criativa; Criatividade.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ANDRÉ, I.; VALE, M. A Criatividade Urbana na Região de Lisboa. CCDR‐LVT, Lisboa, 2012.

BARRETA, J. Prospectiva e Planeamento. Centros Comerciais a Céu Aberto - Potencialidades da gestão integrada de centros urbanos, vol. 16, 34 p., 2009, Disponível em: . Acesso em: 10 de agosto de 2016.

BEZERRA, A. M. M.; CHAVES, C. R. C. Revitalização Urbana: Entendendo o processo de requalificação da paisagem. Revista do CEDS- Periódico do Centro de Estudos em Desenvolvimento Sustentável da UNDB, n. 1, 2014.

BIDOU-ZACHARIASEN, C. De volta à cidade: dos preocessos de gentrificação ás políticas de" revitalização" dos centros urbanos. Annablume, 2006.

Botelho, I. Criatividade em pauta: alguns elementos para reflexão. PLANO DA SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA, 2011.

BRASIL, M. Plano da Secretaria da Economia Criativa–Políticas, diretrizes e ações 2011 a 2014. Brasília: Ministério da Cultura, 2011.

CASTELLS, M. The Rise of the Network Society. Blackwell: Oxford, 1996.

COSTA, D.; SANTOS, S., E. D. Economia criativa: novas oportunidades baseadas no capital intelectual. Economia & Tecnologia, Curitiba, 2008.

COSTA, P. ET AL. O meio urbano e a génese da criatividade nas actividades culturais, In: Recriar e valorizar o território. Actas do 13º congresso da APDR, Açores, Coimbra: APDR 2744, 2007.

COSTA, P. ET AL. On 'creative cities' governance models: a comparative approach. The Service Industries Journal, 28:3, 393 - 413, 2007.

DOS ANJOS, E. E.; DE LIMA, M. H. T,. Revitalizar o Centro de Vitória (ES), 2008.

FERREIRA, C. Cultura e regeneração urbana: novas e velhas agendas da política cultural para as cidades. Revista Tomo, 2010.

FlORIDA, R. The Rise of the Creative Class, and How it's Transforming Work, Leisure, Community and Everyday Life. Basic Books: New York, 2002.

FRENKEL, D. B. A revitalização urbana e as viagens a pé: uma proposta de procedimento auxiliar na análise de projetos, 2008.

GLAESER, E. L. The new economics of urban and regional growth. In: Clark G, Feldman M, Gertler M (eds) The Oxford Handbook of Economic Geography, Oxford University Press, Oxford: 83‐98, 2000.

GUERRA et al. Políticas Públicas de Revitalização Urbana–Revitalização para a formulação estratégica e operacional das actuações a concretizar no QREN. ISCTE/CET, Observatório do QCA III, 2005.

GODOY, A. S. Introdução a pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, v. 35, n. 2. 1995.

JANUZZI, D. C. R.; RAZENTE, N. Intervenções urbanas em áreas deterioradas. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 28, n. 2, p. 147-154, 2007.

KRUKEN, Lia. Design e Território – Valorização de identidades e produtos locais. Studio Nobel, 2009.

LANDRY, Charles e BIANCHINI, Franco. The creative city. Londres: Demos, 1995. Disponível em:. Acesso em: 10 de agosto 2016.

Lima, M. S. (2012). Revitalização Urbana Proposta Teatro Mindelo.

MIGUEZ, P. Economia criativa: uma discussão preliminar. In: Nussbaumer, G. M. (Org.). Teorias e políticas da cultura: visões multidisciplinares. Salvador: EDUFBA. Coleção CULT, p. 96-97, 2007.

MOURA ET AL. A revitalização urbana: Contributos para a definição de um conceito operativo. Cidades, Comunidade e Territórios, n° 12/13, p. 15-34, 2006.

NEWBIGIN, J. A economia criativa: um guia introdutório. London: Reino Unido: © British Council - Unidade de Economia Criativa, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 de agosto de 2016.

PAREJA-EASTAWAY, M.; PIQUÉ, J. M. Urban regeneration and the creative knowledge economy: The case of 22@ in Barcelona. Journal of Urban Regeneration & Renewal, v. 4, n. 4, p. 319-327, 2011.

PEREIRA, M. G. Epidemiologia: Teoria e Prática. Rio de Janeiro: Koogan, 2003.

PIQUÉ ET AL. Barcelona22@: a knowledge city beyond science parks. Anais: IASP World Conference on Science and Technology Parks. 26., USA. 2008. p. 1-4.

PIQUÉ, J. M. PAREJA-EASTAWAY, M. Knowledge Cities on Smart Cities: transferring the 22@Barcelona model. Anais: IASP World Conference on Science and Technology Parks. 30., 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 de agosto de 2016.

PRATT, A. The cultural contradictions of the creative city. City, Culture and Society, 2011.

REIS, A. C. F.; KAGEYAMA, P. Cidades criativas: perspectivas. São Paulo: Garimpo de Soluções, 2011.

ROCHA, Raphaella Fischer. O papel do design na revitalização dos centros urbanos comerciais: a Rua Direita em Aveiro, como caso de estudo, 2014.

SOJA, E. W. Postmetropolis. Critical Studies of Cities and Regions. Blackwell, Oxford, 2000.

TOLEDO, M. P. de. Participação de instituições locais em projetos de revitalização urbana: o caso do projeto Porto Maravilha na cidade do Rio de Janeiro, 2012.

UNESCO. Creative economy: report 2008. Nova York: United Nation, 2008.

UNESCO. Creative economy: report 2010. Nova York: United Nation, 2010.

VALE, M. Globalização e competitividade das cidades: uma crítica teórica na perspectiva da política urbana. In: AA. VV. (eds.) Geophilia. O Sentir e os Sentidos da Geografia, Centro de Estudos Geográficos, Lisboa: 465‐474, 2007.

VARGAS, H. C.; De CASTILHO, A. L. H. (2015). Intervenções em centros urbanos: objetivos, estratégias e resultados. Editora Manole.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios em administração. São Paulo: Atlas, 2000.

VILLOTA, J, “Urbanismo, Planificación y Diseño. La Ciudad y sus Disciplinas”. Entorno Urbano 1999 – 2001. Maestria en Diseño Urbano. Universidade Metropolitana, Venezuela, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.