Valorização dos Recursos Locais: Relações entre os Obstáculos da Cadeia de Produtos do Extrativismo e a Gestão do Design

Valkiria Aires Viegas, André de Souza Lucca

Resumo


Como uma ferramenta estratégica para a inovação centrada nos recursos e nas competências de um território, o Design pode atuar buscando não só identificar os produtos, os serviços e os valores existentes, mas também, visualizando conexões e novos cenários através de uma visão holística do complexo sistema econômico, social e cultural onde o extrativismo está inserido. Baseada numa revisão bibliográfica narrativa, o presente texto adota uma perspectiva multidisciplinar priorizando uma visão projetual e envolvendo os conhecimentos da área de gestão do Design aplicada ao setor extrativista. Foram selecionadas quatro cadeias produtivas de produtos extrativistas: o Babaçu, a castanha do Brasil, o açaí e os recursos pesqueiros, no intuito de relacionar os principais problemas enfrentados por setor identificando os níveis de atuação e da gestão do Design.


Palavras-chave


Gestão do Design; Valorização local; Extrativismo.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BORJA DE MOZOTA, Brigitte; KLÖPSCH, Cássia; COSTA, Filipe Campelo Xavier da. Gestão do design: usando o design para construir valor de marca e inovação corporativa. Porto Alegre: Bookman, 2011.

CASAS, D. D.; MERINO, E. A.D. Gestão de Design & Design thinking: uma relação possível. 2011. Disponivel em: http://incubadora.periodicos.ufsc.br/index.php/eRevistaLOGO/ article/view/ 2844 /3378> Acesso em: 22/04/2015.

CORRÊA, M. S. A política da pilhagem. O Liberal, Belém, p. 2, 14 jul. 2005.

DINIZ, Janaína Deane de Abreu Sá. Avaliação-construção de produtos de desenvolvimento local a partir da valorização dos produtos florestais da Amazônia brasileira: caso da castanha-do-Brasil. Tese (doutorado) Universidade Federal de Brasília: Brasília, 2008.

HOMMA, Alfredo Kingo Oyama. Extrativismo, biodiversidade e biopirataria na Amazônia.Brasília, DF : Embrapa Informação Tecnológica, 2008.

ISAAC-NAHUM, V.J. Exploração e manejo dos recursos pesqueiros do litoral Amazônico: um desafio para o futuro. São Paulo: Cienc. Cult., 2006.

JARDIM, Mário Augusto Gonçalves. A cadeia produtiva do açaizeiro para frutos e palmito: implicações ecológicas e sócio-econômicas no Estado do Pará. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Série Antropologia, Belém, v. 18, n. 2, p. 287-305, 2002.

KRUCKEN, L. Design e Território: valorização de identidades e produtos locais. São Paulo: Studio Nobel, 2009.

MURRIETA, Julio Ruiz; RUEDA, Rafael Pinzón (Ed.). Reservas extrativistas Cambridge: IUCN, 1995.

SEBRAE. Diagnóstico situacional participativo de arranjos produtivos- babaçu. 2003. Disponível em: < http://201.2.114.147/bds/bds.nsf/F6060DA19AA6BC9183256F5B006D87C1/ $File/ATT5MHQV.pdf> Acessado em: 10/04/2015


Apontamentos

  • Não há apontamentos.